quarta-feira, 4 de março de 2015

dono da Havan é condenado a 13 anos e seis meses de prisão


*Reprodução Bondenews
A Justiça Federal condenou o empresário Luciano Hang, proprietário das lojas Havan, às penas de reclusão de 13 anos, nove meses e 12 dias e multa de três mil salários mínimos, por crimes contra o sistema financeiro nacional e de lavagem de dinheiro. A sentença é do Juízo Substituto da Vara Federal Criminal de Florianópolis, com base em denúncia do Ministério Público Federal (MPF). O empresário pode apelar em liberdade ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre. 

De acordo com a denúncia e documentos constantes do processo, o empresário teria mantido depósitos no exterior sem declaração aos órgãos de fiscalização nacionais. Os depósitos teriam sido feitos em nome de empresas que, segundo a Receita Federal, pertenceriam de fato à Havan, além de outros depósitos em nome próprio. Hang teria tido a colaboração do funcionário José Luiz Paza, que foi condenado a quatro anos e um mês de reclusão em regime semi-aberto e 60 salários mínimos de multa. A condenação de ambos também se refere à lavagem de dinheiro, por ocultação de valores supostamente obtidos mediante condutas ilícitas. Os dois foram condenados, ainda, a não poder exercer função pública, entre outros impedimentos, pelo dobro do tempo da pena privativa de liberdade. 

guardando dinheiro no colchão

Tem gente que  está desconfiada e anda pegando dinheiro no banco e guardando no colchão, achando que vão tirar a Dilma e passar a mão no dinheiro do banco. Pura bobagem

* Profissão de alto risco

Dados da Associação dos Magistrados Brasileiros e do CNJ mostram que pelo menos 202 juízes do País tem recebido ameaças de morte e precisam de proteção policial. Dessas casos, 83% ocorrem na Justiça estadual.
Os números impressionam:
a) 162 magistrados ameaçados são desembargadores;
b) 23 atuam em TRTs;
c) 12 são juízes eleitorais
; d) cinco são magistrados federais
Em todo o país, a cada 100 juízes, um está ameaçado de morte.
É o Brasil 2015.

E agora?Desembargador determina fim da greve


 O desembargador Luiz Mateus de Lima, do Tribunal de Justiça do Paraná, determinou nesta tarde o fim da greve dos professores da rede estadual de ensino no estado. Hoje, em assembleia estadual em Curitiba, a categoria havia decidido continuar a paralisação, iniciada no último dia 9. O desembargador estabeleceu multa de R$ 20 mil por dia à APP-Sindicato em caso de não cumprimento da determinação. O sindicato tem 24 horas para comunicar os professores sobre o retorno ao trabalho. Além do retorno imediato às aulas de professores e funcionários, pela decisão os grevistas também estão proibidos de obstruir, de qualquer modo, o acesso a escolas ou a qualquer outro órgão público estadual ou de impedir o trabalho de outros servidores públicos. 


A greve, segundo ele, “é extremamente prejudicial a milhares de estudantes, os quais estão sendo as maiores vítimas”. Para o desembargador Luiz Mateus de Lima, “deve prevalecer o direito essencial/fundamental à educação" e "os princípios da supremacia do interesse público e da continuidade dos serviços públicos se sobrepõem ao interesse particular (categoria profissional)”. “Não me parece justo e legal comprometer toda a sociedade, maior afetada nesse momento, pelo movimento paredista”, conclui.

Demissão do secretário da educação e a possível volta de Flavio Arns?

Segundo o secretário da APP, Fábio Cardoso, o ex secretário da educação Flavio Arns , conseguia manter um diálogo mais aberto com os professores e sindicato, enquanto o atual secretário Fernando Xavier Ferreira ,engenheiro elétrico que tem um currículo enorme em sua área, mas não tem tato para  dirigir uma secretaria de educação.

A situação dos professores é mais grave do que pensamos


Ontem na Toca do Leão sede do Lions Cidade Canção, reuniram -se jornalistas e escritores membros da UNIJORE. União dos Jornalistas e Escritores de Maringá e leoninos  para ouvir Maurício Bendixen, presidente da Associação Paranaense de Supermercados- Regional de Maringá 
 e o secretário geral da APP Sindicato (professores) Fábio Oliveira Cardoso,  que após as palestras foram muito questionados. Pelo que foi entendido a situação dos professores  é mais grave  que a situação dos supermercadistas que foram prejudicados pela greve dos caminhoneiros. Segundo  o secretário da APP, os professores e funcionários estaduais perderam a confiança no governador Beto Richa  porque no passado o que prometeu não cumpriu. Não é a questão de salário que reivindicamos, mas escolas que tenham condições de receber os alunos, concluiu . Pelo visto, com o afastamento de servidores que davam sustentação as  escolas, falta de repasse de verbas para a manutenção, tais como , alimentação, material de limpeza e de higiene, foram tópicos citados pelo debatedor.. Não retornaremos nestas condições e sem a garantia de recebimentos os atrasados, enfatizou. 

Álvaro Dias, do PSDB, e políticos do PSB e PP, citados na Lava Jato


Às vésperas da divulgação de uma lista com nomes de políticos envolvidos com a corrupção e desvios bilionários na Petrobras, o doleiro Alberto Yousseff volta a delatar o pagamento de propinas para os partidos da direita, entre eles o PSDB, o PSB e o PP. Em um outro trecho da delação premiada na Operação Lava Jato, vazado para a mídia conservadora, Youssef indica o pagamento de comissões irregulares para integrantes daquelas legendas.
O homem apontado como “testa de ferro” de Youssef afirmou ainda que haveria um segundo tucano envolvido no esquema, além de Guerra, indicando a participação do senador Álvaro Dias. Embora não o tenha citado, nominalmente, deixou antever os fatos já citados em outras investigações da PF. Meirelles disse, no entanto, se tratar de alguém que é conterrâneo do doleiro. Álvaro Dias, senador reeleito do PSDB fez a carreira política em Londrina, no interior paranaense, cidade natal de Youssef. Dias, que integrava a CPI da Petrobrás que funcionou em 2009, nega manter qualquer relação com o doleiro.

Homenagem ao o grande ídolo da musica sertaneja, José Rico da dupla Mili...

O" mão de vaca" vem outra vez

Segundo informações um "mão de vaca"  vai lançar seu nome outra vez para prefeito em 2016. Mas, tenho certeza que vai ser mais uma naufrago.

terça-feira, 3 de março de 2015

UM BANDIDO É BALEADO E TRÊS SÃO PRESOS APÓS ASSALTO E TROCA DE TIROS






Em ação rápida e estratégica, policiais militares de Apucarana conseguiram prender quatro bandidos na Rua Dom José Marelo, em frente à Igreja da Paróquia São José, na Vila Feliz, em Apucarana. A detenção ocorreu depois que os assaltantes balearam o proprietário das lojas "O Doidão", Jorge Nader Amari, 51 anos, o "Jorginho do Doidão" e um funcionário da loja. Jorginho e o empregado foram feridos a tiros durante tentativa de roubo, no início da manhã desta terça-feira (3), em frente ao estabelecimento, na Rua Rio Branco, na área central de Apucarana. Os quatro bandidos - três homens e uma mulher - ocupavam um veículo GM Celta prata, com placas de Santo Inácio (PR). Conforme testemunhas, os marginais teriam chegado atirando na porta do Doidão. Jorginho e o funcionário foram socorridos pelo Samu e encaminhado ao Hospital da Providência.  Seis equipes em seis viaturas agiram rapidamente e saíram em perseguição aos assaltantes, que atiram nove vezes contra os policiais. Uma viatura da PM foi atingida no para-brisa dianteiro e na lateral esquerda, mas nenhum policial foi ferido. Na fuga, os criminosos bateram com o carro no meio-fio e acabaram presos pela polícia. Um dos bandidos foi baleado. O local foi isolado pela PM e em seguida os ladrões presos foram levados para a 17ª SDP. Com os bandidos a PM apreendeu uma submetralhadora nove milímetros e duas pistolas calibre 380, todas municiadas, além de nove cartuchos deflagrados. Fonte: Tn On Line / Fotos: Allan Ferreira e Silvia Vilarinho. extraido do Câmera REC

Edmundo Pacheco fica mais velho hoje(03)

Exibindo eu.pngO jornalista Edmundo Pacheco que já passou por diversos e bons jornais de Maringá e canais de TV. Parabéns!

Cai a bolsa-esposa



Valeu a pressão. Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, recuou e não vai mais pagar as passagens para cônjuges dos deputados, chamada "bolsa-esposa". A decisão ocorre após críticas da sociedade. Vários gabinetes receberam ligações de eleitores para que os deputados recusassem o benefício. Cunha vai sugerir regras mais rígidas para a concessão do benefício. A ideia é que os parlamentares tenham que solicitar autorização para o uso dos bilhetes para o cônjuge, entre o Estado e a capital, em casos específicos. Com informações da Folha de S. Paulo.

"Não acho que foi precipitado nem que deveria tomar mais cuidado. Acho muito bom quando se faz uma atitude e pode ter tranquilidade de vir rever", disse Cunha. "Não somos imunes a críticas e possíveis erros." As passagens para cônjuges foram uma proposta de campanha de Cunha. Ele afirmou que a medida foi mal interpretada e tratada erroneamente como "regalia". "Foi uma repercussão muito negativa. Não houve entendimento correto",disse.

Na segunda-feira (2), o PT decidiu aderir ao movimento contra a "bolsa-madame", articulação que conta com PSDB, PPS e PSol. Com o PT, são 135 deputados que se comprometeram a não utilizar o benefício. O PCdoB, com 13 deputados, também informou que adotou a postura.